Posts com Tag ‘Xingu Vivo’

Documentos revelam que Governo dos EUA gastaram mais de 100 milhões de dólares apenas no último ano em financiamento de separatismo em toda Amazônia.

Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID sigla em inglês) age em cooperação com a CIA em trabalhos de inteligência para desestabilização de governos não alinhados com as políticas dos EUA.

USAID é patrocinadora direta da DemocracyCentre, Avaaz e Amazon Watch, três principais ONGs fundadas por interesses norte-americanos (Rockefellers, Fundação David e Lucile Packard, Fundação Ford, George Soros só para citar alguns) que lideram campanhas internacionais em toda Amazônia, seja em Belo Monte no Brasil ou na Bolívia, Equador e Venezuela.

O principal interesse está na privatização de florestas, a expansão de combustível fóssil e em pequenos territórios  autônomos. Tudo através de (esmolas) compensações financeiras recebidas diretamente para os habitantes em troca de “emissão de carbono”.  É chamada esta política de  REDD (Redução de Emissões por Desflorestamento e Degradação).

No vídeo abaixo chefe Yawalapiti líder do Alto Xingu fala sobre a manipulação. Natureza, florestas e indígenas estão a venda?

Mais das metade da reserva mundial de lítio está na amazônia boliviana. O lítio está presente em 90% dos notebooks, 80% dos celulares, nas baterias dos carros híbridos.

 A Bolívia recentemente passou por distúrbios orquestrados para desestabilizar o governo. Morales sobreviveu aos protestos e anunciou que “O Acordo do Povo”, criado na Conferência Mundial de Mudanças Climáticas e Direitos da Mãe Terra servirá para guiar futuras decisões como estas.
Em documentos do WikiLeaks é demonstrada preocupação dos EUA em minérios raros no Brasil. Veja reportagem (ridícula) abaixo:

Documentos da ABIN (convenientemente vazados) mostram que uma das ONGs contra a usina de Belo Monte, a Xingu Vivo é financiada pela mesma Amazon Watch, (e esta por sua vez pela USAID.)

Belo Monte é um projeto megalomaníaco da Era militar e parte da política do Governo Roussef de “sub-imperialismo”, um Estado de oligopólios industriais com financiamento estatal.

Além disso Belo Monte é luta territorial. É força. Mais do que a terceira maior hidroelétrica do mundo, é símbolo de soberania nacional em uma área cobiçada pelo estrangeiro por deter as maiores riquezas do planeta Terra.